Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Presidente do PSL diz que alertou PF de risco a Bolsonaro

Gustavo Bebiano afirma que tinha pedido reforço na escolta do candidato

Constanca Rezende, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2018 | 23h51

JUIZ DE FORA -  O presidente do PSL, Gustavo Bebiano, garantiu que o atentado contra o candidato Jair Bolsonaro não irá tirá-lo da campanha presidencial. Bebiano disse que na última terça-feira, 4, procurou a diretoria geral da Polícia Federal para relatar que o risco a que o presidenciável estava exposto em sua campanha nas ruas havia aumentado, e pediu reforço da escolta com que ele já conta (como os demais candidatos).

"Aqueles que achavam que iriam tirar Bolsonaro da corrida presidencial estão enganados. Ele é um homem guerreiro, que tem amor pelo Brasil. Está mais forte ainda. A campanha vai seguir de forma multiplicada", disse Bebiano, referindo-se a Oliveira.

"Na última terça-feira estivemos gabinete da diretoria geral da PF expondo que o nível de risco estava aumentando e pedindo reforço. Mas Jair é muito corajoso, e se joga, é um homem do povo e assume risco", continuou, em entrevista no pátio da Santa Casa de Misericórdia, onde Bolsonaro foi operado mais cedo, por duas horas, para reverter lesões no abdome.

Durante sua recuperação, sem poder sair às ruas, como vinha fazendo, o presidenciável dará continuidade à sua campanha pelas redes sociais. Bebiano disse que Bolsonaro está consciente e sabe o que lhe passou.

Mais conteúdo sobre:
Jair Bolsonaro eleições 2018

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.