Presidente do PSDB veta aliança com PT no 2º turno

Segundo Guerra, única hipótese de apoio ao PT ocorrerá se adversário tiver 'ficha suja'

CIDA FONTES, Agencia Estado

17 de setembro de 2008 | 18h33

Terminado o primeiro turno das eleições municipais, o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), vai chamar os presidentes do partido nos Estados e desautorizar qualquer aliança com o PT no segundo turno. "Não tem coligação com o PT no segundo turno em nenhum lugar", afirmou Guerra. Segundo ele, a única hipótese de o PSDB vir a apoiar o PT ocorrerá se o adversário for um candidato com "ficha suja" e envolvido em denúncias.    Veja também: Especial: Perfil dos candidatos  Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado' Kassab evita polemizar com Alckmin e centra ataques em Marta Radicalização de Alckmin preocupa cúpula tucana Alckmin volta a centrar ataques em Kassab na TV No rádio, Marta reforça parceria com Lula e Dilma Campanha de Alckmin fica mais agressiva contra rivais Você vai acompanhar o horário eleitoral para definir seu candidato ?  No caso de São Paulo, Sérgio Guerra acredita que nenhum político do PSDB apoiaria a petista Marta Suplicy na eventual derrota do candidato Geraldo Alckmin no primeiro turno. No momento, a maior preocupação está localizada em Salvador. A posição nas pesquisas eleitorais do candidato do PSDB, Antonio Imbassahy, já foi melhor. Hoje ele está empatado tecnicamente com o petista Walter Pinheiro,que se encontra em posição ascendente. O primeiro colocado nas pesquisas de Salvador continua sendo o candidato do DEM, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto. Por isso, Salvador é um dos lugares prioritários do PT nacional, uma vez que os petistas não desejam abrir espaço para outra força política e, sobretudo, ressuscitar o "carlismo" na capital. Sérgio Guerra disse que o caso de Salvador preocupa, e tem sido alvo de preocupação do DEM.O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), telefonou nesta quarta-feira, 17, para o senador tucano manifestando sua apreensão e pedindo ajuda. O presidente da Assembléia Legislativa, o tucano Marcelo Nilo, tem se mostrado favorável a uma eventual aliança com o PT, caso Walter Pinheiro chegue ao segundo turno e Imbassahy seja derrotado no primeiro turno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.