Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Presidente do PSB de Minas Gerais diz que apoio a Ciro 'é o melhor caminho'

João Marcos Lobo afirmou que identidade programática com PDT 'é muito próxima'

Jonathas Cotrim , O Estado de S.Paulo

18 Julho 2018 | 17h57

BELO HORIZONTE - O presidente do PSB de Minas Gerais, João Marcos Grossi Lobo, disse nesta quarta-feira, 18, que o apoio à pré-candidatura de Ciro Gomes (PDT) nas eleições 2018 é “o melhor caminho” para a legenda. “A identidade programática do PDT e do PSB é muito próxima. Os palanques regionais também facilitaram o diálogo com o PDT”, afirmou. Segundo ele, seu posicionamento é referendado por outros diretórios estaduais da sigla. 

Em nível nacional, o PSB já acenou por um eventual apoio a Ciro, mas este movimento acabou refluindo após a declaração do governador do Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), pré-candidato a reeleição, ter declarado que o diretório pernambucano apoiará o candidato do PT. O governador pernambucano tem interesse na aliança local com o PT para impedir a candidatura da vereadora petista Marília Arraes ao governo. 

Lobo disse que o aceno ao presidenciável do PDT nesta quarta-feira não está relacionada à fala de Câmara. Em Minas, o ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), pré-candidato ao governo do Estado, é citado como um dos possíveis nomes para a vice de Ciro. Lacerda mantém o discurso de manutenção de sua candidatura ao governo. 

O presidente estadual do PSB disse que o partido mantém negociação com outros partidos para a formação da chapa liderada por Lacerda. PDT e PROS já anunciaram apoio a Lacerda. A pré-candidatura do pesebista em Minas segue sem a definição de nomes para vice-governador e para as duas vagas de senador.

Segundo Lobo, o PSB de Minas também está conversando com o MDB para a formação de uma aliança para candidatura ao governo de Minas. Segundo ele, as conversas aconteciam antes mesmo de Antônio Andrade (MDB) ser removido da direção estadual emedebista, e que não deve ser interrompida após a crise interna na legenda. “A conversa continua com o MDB, assim como temos conversado com vários partidos”, declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.