Presidente do Atlético volta atrás anuncia sua candidatura a deputado pelo PSB em Minas

Alexandre Kalil anunciou que vai disputar a Câmara, mas disse que não vai pedir votos para o nome da legenda ao governo de Minas

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

02 de julho de 2014 | 19h01

 BELO HORIZONTE - O presidente do clube Atlético-MG, Alexandre Kalil, voltou atrás e anunciou nesta quarta-feira, 2, que vai disputar uma vaga na Câmara dos Deputados pelo PSB mineiro. No entanto, seguindo o caminho do prefeito de Belo Horizonte e correligionário Marcio Lacerda, assim como das bancadas estadual e federal socialista, afirmou que não vai pedir votos para Tarcísio Delgado, candidato de seu partido ao governo, e que apoiará o ex-ministro Pimenta da Veiga (PSDB) para o Executivo estadual, além do ex-governador tucano Antonio Anastasia para o Senado.

Kalil, que havia informado que não disputaria a eleição após o anúncio da candidatura de Tarcísio Delgado,  é considerado "puxador de votos" por causa da conquista da Taça Libertadores pelo Atlético no ano passado e foi convencido a participar da disputa por Lacerda em reunião nesta manhã. A avaliação é de que ele pode ajudar a aumentar a bancada socialista de Minas na Câmara, composta atualmente apenas pelo presidente do diretório mineiro do PSB, Júlio Delgado, e Stefano Aguiar. Ao anunciar sua candidatura, o cartola afirmou que não está "nem ligando" para a possibilidade de punição por engrossar a dissidência do PSB no Estado, que também conta com os três representantes do partido na Assembleia Legislativa de Minas.

"Já tinha declarado meu compromisso com Anastasia, mas me reuni com Dinis Pinheiro (PP) e Pimenta da Veiga (PSDB) e quero deixar claro que apoio a chapa Pimenta, Dinis, Anastasia", disse. Pinheiro é o atual presidente do Legislativo e deixou o PSDB no fim do ano passado, após perder queda de braço interna para ser o candidato tucano ao governo e será o candidato a vice-governador. Ao lado de Tarcísio, o PSB mineiro deve lançar como candidata a vice a primeira-secretária do partido, Ana Paula Teixeira, e Laudo Natel, que foi assessor de Júlio Delgado, para disputar uma vaga no Senado.

Antes de Kalil, a bancada estadual e o próprio Lacerda já haviam declarado apoio à candidatura de Pimenta da Veiga. O prefeito é aliado e foi reeleito com apoio do senador Aécio Neves (PSDB-MG), adversário do presidente nacional do PSB, o ex-governador Eduardo Campos (PE), na disputa pela Presidência da República. Assim como Lacerda, Kalil não se posicionou em relação à corrida presidencial e disse que não manteve contato com nenhum dos candidatos. O cartola é amigo de Aécio, que é cruzeirense.

Além da dissidência em relação à chapa majoritária, a direção do PSB mineiro levou outro golpe. A secretária de Estado de Educação de Minas, Ana Lúcia Gazzola, enviou carta ao partido pedindo a desfiliação. Ela se filiou à legenda por indicação de Aécio para atender a cota socialista no governo de Minas. 

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesPSBMinas Gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.