Presidente decide hoje pedido de prisão imediata

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, vai analisar hoje o pedido do procurador Roberto Gurgel para a prisão imediata dos condenados no mensalão. Barbosa ressaltou que o caso não tem jurisprudência no Supremo e emitiu sinais contraditórios sobre sua decisão. Ele lembrou que pedido semelhante foi feito pelo Ministério Público na fase de instrução do processo e negado por ele. Porém, ressaltou que "o momento agora é outro". Sobre a jurisprudência de não se aceitar a prisão antes do fim do processo, reconheceu a tradição da Corte nessa direção, mas tratou o caso como único, por ser a primeira vez que será julgada a antecipação da prisão com base em uma decisão do próprio Supremo. / E.B.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.