Infográfico
Infográfico

Presidenciáveis comentam Ibope: PSL vê segundo turno com Haddad

Candidato do PT alcança 22% das intenções de voto e abre vantagem sobre Ciro, enquanto Bolsonaro parou de crescer e permanece na frente

Leonencio Nossa, Pedro Venceslau, Mateus Fagundes, Renan Truffi e Heliana Frazão, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2018 | 22h23

BRASÍLIA E SÃO PAULO - Um dos principais integrantes da equipe de campanha de Jair Bolsonaro nas eleições 2018, o general da reserva Augusto Heleno Ribeiro avaliou que a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo indica uma “tendência” de segundo turno do candidato do PSL com Fernando Haddad, do PT, e uma reta final de primeiro turno movimentada. “Vamos ter uma campanha emocionante”, avaliou.

Em conversa com a reportagem do Estado, Heleno ressaltou que, nesta reta final de primeiro turno, as atenções da campanha se redobram. Ele questionou o índice de rejeição a Bolsonaro apresentado pela pesquisa. “Essas indicações de rejeição são artíficies para uma manipuladinha”, afirmou. “É uma rejeição não confiável, pois Bolsonaro nunca foi hostilizado pelas pessoas em aeroportos, na praia. Ele é sempre bem recepcionado.”

Heleno avaliou que os demais candidatos ficaram para trás. "A Marina (Silva) vai ficar devendo pontos no final do primeiro turno", disse. O general ressaltou que o quadro da disputa ficará mais claro a partir das primeiras pesquisas do segundo turno. “Temos que esperar o segundo turno para verificar o que vai ocorrer”, disse. “Ainda não dá para contar com nada. É tudo imprevisível.”

Haddad fala em trabalhar com "muita serenidade" até dia 7

O candidato do PT à Presidência nas eleições 2018, Fernando Haddad, evitou comemorar os resultados da pesquisa. "Vamos trabalhar com muita serenidade até o dia 7. Temos muito trabalho pela frente. Temos 13 dias ainda", afirmou ao chegar para evento com educadores, cientistas e intelectuais na capital paulista.

Haddad afirmou ainda que o "Brasil está precisando de propostas". O tom de Haddad sobre o Ibope contrasta com o discurso da militância e de políticos presentes no evento. O candidato do PT ao governo paulista, Luiz Marinho, disse que está se formando uma "onda vermelha".

O levantamento do Ibope mostra que Haddad cresceu de 19% na semana passada para 22% nesta semana. No segundo turno, o petista supera Bolsonaro por 43% a 37%.

Ciro Gomes sobre pesquisa: "Esta semana teremos outros retratos"

Por meio de sua assessoria de imprensa, o candidato do PDT à Presidência nas eleições 2018, Ciro Gomes, resumiu em apenas duas linhas sua análise da nova pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. O levantamento o coloca na terceira posição, com 11% das intenções de voto.

"As pesquisas são retratos do momento e as eleições são um filme. Esta semana teremos outros retratos", respondeu Ciro. O candidato do PDT continua com o mesmo índice do dia 18 de setembro, quando já aparecia com os mesmos 11%. Nas últimas semanas, questionado sobre sua estagnação, o candidato do PDT tem dito que os institutos de pesquisa de intenção de voto "não tem credibilidade" porque "vendem" as pesquisas para "desanimar o povo".

O presidente do PDT, Carlos Lupi, tentou demonstrar otimismo diante dos números. “O voto silencioso vai falar alto no dia das eleições”, comentou. Para ele, a pesquisa não está captando o que a campanha está vendo nas ruas e através de pesquisas internas. “Vamos ter uma reta final muito equilibrada”, afirmou. 

Tucanos enxergam 'alento' em pesquisa

Os tucanos receberam com apreensão, mas viram um alento na pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta segunda-feira, 24. A expectativa no entorno de Geraldo Alckmin, presidenciável do PSDB nas eleições 2018, era de um crescimento maior que o colocasse na casa dos dois dígitos.  Alckmin, porém, cresceu apenas 1%, e foi aos 8%. A apreensão se deve ao pouco tempo para reverter esse quadro: 13 dias. O alento é que o candidato do PSDB ganhou uma narrativa para lutar pelo voto útil

“Está cada vez mais claro que o Bolsonaro perde para todos no 2° turno. Por isso o voto para ele é um reforço para eleição do PT”, disse o deputado federal Silvio Torres (SP), tesoureiro da campanha de Alckmin e um dos mais próximos aliados do ex-governador paulista.

Eu não sou conhecido da população, avaliou Meirelles

Ao participar de um rápido encontro com parcela reduzida de militantes do MDB na Bahia, o candidato do partido à presidência da República nas eleições 2018, Henrique Meirelles, comentou a pesquisa Ibope e minimizou o seu fraco desempenho. Com apenas 2 % por cento das intenções de voto, ele disse que apesar de ter um bom tempo de TV, nunca foi candidato. "Eu não sou conhecido pela população, por isso é normal que o processo de crescimento aconteça de forma mais lenta, mas ainda tem muita coisa para acontecer nos próximos dias. Depois a gente sobe mais rápido", avaliou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.