Eduardo G. de Oliveira/Agência AL
Eduardo G. de Oliveira/Agência AL

Prefeito eleito de Florianópolis defende governo de conciliação e reforma administrativa

Gean Loureiro quer promover o turismo em todas as estações do ano e, também, prometeu regularizar o aplicativo de transporte Uber

Gustavo Porto, O Estado de S. Paulo

04 de novembro de 2016 | 11h47

O deputado estadual Gean Loureiro (PMDB), eleito prefeito de Florianópolis (SC), na votação mais acirrada entre as capitais brasileiras com segundo turno defendeu um governo de conciliação no município. "Temos maioria tranquila na Câmara, tenho bom relacionamento, pois fui cinco vezes vereador e defendo conciliação em busca de convergência para a cidade", disse em entrevista na manhã desta sexta-feira, 4, em entrevista à Rádio Estadão. Loureiro obteve 111.943 votos na votação de domingo, 30, apenas 1.153 votos de vantagem sobre Angela Amin (PP).

O prefeito eleito da capital catarinense disse que irá trabalhar para a redução do custeio da máquina pública, com a revisão de contratos e uma reforma administrativa para cortar secretarias e cargos comissionados. Indagado se a relação com o presidente Michel Temer (PMDB), que pertence ao mesmo partido, facilitaria a vinda de recursos para o município, Loureiro afirmou são mais importantes "ter projetos bem elaborados" para "tentar superar os entraves em Brasília".

O deputado lembrou que assumirá o cargo no auge da temporada de verão na cidade turística e que já negocia, no governo de transição, medidas para evitar uma paralisação da máquina pública na troca de comando da prefeitura. "Existem contratos a serem renovados, convênios que precisam ser reeditados, e sei que a população não pode esperar a posse", disse. Outra medida, segundo ele, será desenvolver "um calendário para quebrar a sazonalidade do verão, com grandes eventos para que as pessoas permanecerem mais tempo em Florianópolis", completou.

Sobre mobilidade urbana, Loureiro disse que as tarifas locais de ônibus terão apenas os reajustes contratuais, sem aumentos extras, e prometeu regulamentar o serviço realizado por meio do aplicativo Uber no município. "Para isso, a atual administração já formou uma comissão que analisa essa possível regulamentação", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.