PR fará parte da base de apoio de Haddad na Prefeitura

Segundo senador Antônio Carlos Rodrigues (PR), aliança é 'normal', já que partido é da base do governo Dilma

Guilherme Wanteberg, da Agência Estado

01 de novembro de 2012 | 20h05

Parte da coligação do candidato derrotado do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, o PR decidiu nesta quinta-feira, 1, que será parte da base de apoio do governo do prefeito eleito Fernando Haddad (PT) na capital paulista. De acordo com o senador Antônio Carlos Rodrigues (PR), que reuniu-se na tarde desta quinta com o presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão, essa aliança é "normal", já que o partido faz parte da base de apoio de Dilma Rousseff. "O PR vai ficar na base do Haddad, já está definido. Os vereadores (do PR) já conversaram com o Donato (vereador petista e chefe da equipe de transição do governo) sobre o assunto", informou.

Rodrigues explicou que, no encontro com Rui Falcão, ocorrido na sede nacional do PT em São Paulo entre as 17h30 e 18h30, foram debatidos temas "nacionais", visando melhorar a relação dos dois partidos. Além disso, informou, ele buscou explicar os apoios do senador de seu partido Alfredo Nascimento (AM) ao PSDB em Manaus, e o apoio da sigla ao PSDB em São Paulo. "Estamos tentando reajustar a relação com o PT. Fui como primeiro secretário do partido e expliquei o apoio do Alfredo ao PSDB em Manaus e também quis passar a limpo os acontecimentos de São Paulo, o que aconteceu na nossa coligação", explicou. "A eleição acabou, agora é o terceiro turno", emendou.

Indagado se pretende voltar para a Câmara Municipal de São Paulo, já que foi eleito como vereador no último pleito, Rodrigues negou, dizendo que vai manter-se em Brasília, como senador. "Pretendo continuar no Senado", assegurou.

O senador afirmou ainda que deve ter um encontro na semana que vem com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), quando pode ser discutida uma maior participação do PR no governo Dilma Rousseff. Ele negou, no entanto, que solicitará mais cargos no governo ou em ministérios. "Temos que ser convidados para a festa e não se convidar", desconversou.

O PR elegeu três vereadores nesta eleição. Antônio Carlos Rodrigues elegeu-se, mas não deve assumir a vaga, mantendo-se no senado. Rodrigues, que era o primeiro suplente da ex-senadora Marta Suplicy, deixou a Câmara Municipal de São Paulo após a petista assumir o ministério da Cultura. Além dele, Aurélio Miguel e Toninho Paiva também conquistaram uma vaga na Câmara paulistana.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2012SPHaddadPR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.