JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

PPS irá ao TRE contra aparição de Haddad no programa do Ratinho

Partido alega que houve propaganda eleitoral fora do período permitido pela legislação

Denise Madueño, da Agência Estado,

01 de junho de 2012 | 16h51

BRASÍLIA - O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (SP), anunciou nesta sexta-feira, 1º, que o partido vai recorrer à Justiça Eleitoral contra o programa do apresentador Ratinho, veiculado pelo SBT na noite de quinta-feira, 31, com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad. O partido alega que houve propaganda eleitoral fora do período permitido pela legislação.

Em nota, o presidente do PPS afirmou que o ex-presidente Lula, em participação no programa, "não procurou nem mesmo fingir seu claro propósito: fazer propaganda eleitoral antecipada a favor de seu escolhido". Freire disse ainda que houve um ilícito eleitoral e que a igualdade entre os candidatos na disputa pela prefeitura de São Paulo está ameaçada. Na manhã desta sexta, o PSDB também afirmou que entrará com ação na Justiça Eleitoral contra o PT por causa da entrevista de Lula e Haddad a Ratinho.

"A lei não permite que um pré-candidato, acompanhado de seu principal cabo eleitoral, transforme um programa de televisão em um palanque de campanha", disse. Na TV, Lula fez campanha para Haddad. "São Paulo precisa ter alguém que tenha o entusiasmo que ele teve cuidando da educação", disse Lula no programa. A medida judicial será encaminhada pelo diretório do PPS de São Paulo ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.