Por fraude, Justiça afasta prefeita do PV em Natal

A prefeita de Natal, Micarla de Sousa (PV), foi afastada ontem do cargo, por decisão do desembargador Amaury Moura, do Tribunal de Justiça. Ele acatou pedido do procurador-geral de Justiça, Manoel Onofre Neto. Em ação com pedido liminar, o Ministério Público denunciou o suposto envolvimento da prefeita em fraude em processos licitatórios da Secretaria Municipal de Saúde. O caso ficou conhecido como Operação Assepsia, no qual foram denunciados empresários, o procurador do município e secretários por ilegalidades em contratos de empresas para gerenciar as Unidades de Pronto Atendimento e a Assistência Médica Especializada. Na ação, Onofre Neto pediu também o afastamento dos secretários municipais da Copa, Jean Valério, e do Meio Ambiente e Urbanismo, Bosco Afonso.

ANNA RUTH DANTAS , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2012 | 02h08

O cargo de titular do Executivo será ocupado pelo vice-prefeito, Paulinho Freire (PP), eleito vereador no pleito deste ano. Micarla fez uma carreira política rápida. Filha do ex-senador Carlos Alberto de Sousa (já falecido), a jornalista se elegeu em 2004 vice-prefeita de Natal, na chapa do então prefeito (e hoje prefeito eleito) Carlos Eduardo (PDT). Menos de seis meses após tomar posse, rompeu com o gestor. Em 2006 foi eleita deputada estadual e dois anos depois, chegou à prefeitura, eleita no 1.º turno.

A gestora tem índice de desaprovação superior a 95%, conforme pesquisa Ibope. Logo de manhã, ao saber que havia sido afastada, Micarla ficou em casa e não concedeu entrevistas ou emitiu nota oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.