José Patrício/AE
José Patrício/AE

Por aliança com o PSB, PT anuncia Humberto Costa candidato no Recife

João da Costa, atual prefeito da cidade, levantou a hipótese de se desligar do partido

Ricardo Chapola, do estadão.com.br - Alterado em 06.06 às 12h55,

05 de junho de 2012 | 16h36

SÃO PAULO - O PT anunciou na noite desta terça-feira, 5, o nome do senador Humberto Costa (PE) como candidato do partido à prefeitura do Recife. O secretário-geral do PT, Elói Pietá, confirmou que o nome de Costa foi referendado por 12 votos da direção nacional do partido. Cinco membros da executiva se abstiveram.

Em nota, o PT defendeu o nome de Humberto Costa por reunir "as melhores condições para liderar" a campanha. Para o partido, ainda na nota, o senador é "imperativo de vitória".

O atual prefeito da cidade, João da Costa, abandonou a reunião antes do fim, alegando que a decisão já estava tomada. "Não faria sentido eu participar de uma reunião em que a decisão prévia já estava tomada", afirmou. João da Costa se disse triste e indignado, especialmente por ter vencido as prévias e as pesquisas eleitorais, e afirmou que a decisão do diretório é de natureza política e que contraria a maioria do partido no Recife. Ele também levantou a hipótese de não acatar a decisão e se desligar do partido, mas afirmou que só vai tomar iniciativas após conversar com seus aliados.

"Decisão da direção nacional, sem argumentos que me convencessem, é contraditória pelo desempenho que temos mostrado", disse. Segundo ele, a posição da Executiva também vai contra a democracia. "É uma situação inusitada na história do Brasil e na do PT", avaliou. Sobre um suposto apoio seu a Humberto Costa, o prefeito afirmou que a aliança seria rejeitada pelo senador.

Justiça. Um dos coordenadores de campanha de João da Costa e membro da executiva estadual, Aluizio Camilo, negou que o prefeito vá recorrer à Justiça contra a decisão do diretório nacional do PT. "O prefeito não vai recorrer, pelo menos não tratamos nada disso", disse. Ao ser informado de que assessores do prefeito teriam dito que João da Costa recorreria, Camilo desconversou. "Na guerra, quem pode falar é o general".

A declaração contrasta com a fala do deputado federal Fernando Ferro, aliado de João da Costa, que na manhã desta terça afirmou não descartar a hipótese de o prefeito recorrer à Justiça caso fosse obrigado pelo diretório nacional a desistir da candidatura. "Eu não descarto mais nada. A gente preferia a prévia, era o caminho mais justo, mais legítimo e que poderia aliviar a situação do PT", avaliou Ferro.

Apoio do PSB. A definição da candidatura no Recife pode colaborar para que o PT consiga o apoio do PSB à candidatura de Fernando Haddad em São Paulo. João da Costa, atual prefeito do Recife, venceu as prévias contra o secretário estadual de governo, Maurício Rands - preferido pelo PSB - mas o processo de escolha foi anulado pela direção do PT.

Nesta terça, José Dirceu, membro do diretório nacional do PT, também foi à sede do partido, para uma reunião com o presidente da legenda, Rui Falcão, segundo seus assessores.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.