Helvio Romero/ Estadão
Helvio Romero/ Estadão

'Políticos de outros partidos estão dizendo que Bolsonaro não dá', diz Haddad

Em transmissão na internet, presidenciável do PT se diz surpreso com apoio de ex-ministro do STF Joaquim Barbosa

Clarice Couto e Leticia Fucuchima, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2018 | 17h46

SÃO PAULO – O candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT) disse neste sábado, 27, em uma transmissão pela internet com apoiadores e artistas, que até políticos antipetistas estão se manifestando contra seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL). "Algumas pessoas que eu nem esperava, como o ministro Joaquim Barbosa, estão se posicionando (a favor de sua candidatura). Políticos de outros partidos e antipetistas estão dizendo que Bolsonaro não dá. Eu queria agradecer a estes políticos", afirmou. "Eles têm dito que o Haddad respeita diversidade, opinião contrária, jornalista, instituições. Pode parecer pouco em uma hora em que as pessoas estão preocupadas com a economia, mas na hora 'H' faz diferença", acrescentou.

Durante a transmissão, Haddad foi questionado pelo ator Bruno Gagliasso – que lembrou ter sido antipetista há alguns anos – sobre seu plano para unificar o País e trazer antipetistas para perto caso vença as eleições. "Minha primeira atitude será reconhecer a natureza dessa vitória, diferente de outras do passado. Será a vitória não só de uma pessoa, de um partido, mas um voto na esperança, democracia, liberdade", afirmou Haddad.

O candidato do PT declarou também que sua postura será a de "não subir no salto, percorrer o País e escalar os melhores quadros para compor uma equipe que seja a expressão do desejo das urnas". Haddad enfatizou que será muito importante procurar quem pensa diferente dele. "Não adianta eu procurar quem pensa igual a mim, porque vai parecer arrogância. Vamos sentar, conversar e buscar o diferente. Com humildade neste processo, vamos conseguir reconstruir a paz no País", respondeu. "Não conseguiremos aprovar nada no Congresso se o presidente não der o exemplo", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.