RODA VIVA/TV CULTURA
RODA VIVA/TV CULTURA

Polêmica na TV impulsiona citação a Manuela D'Ávila nas redes

Levantamento da FGV mostra presidenciável do PCdoB ascendendo em volume de menções após entrevista no ‘Roda Viva’, da TV Cultura, nesta segunda-feira, 25

Elizabeth Lopes, O Estado de S.Paulo

29 Junho 2018 | 05h00

A polêmica envolvendo a participação da pré-candidata do PCdoB, Manuela D’Ávila, em sabatina no programa Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira, 25, alterou a tendência observada nas semanas anteriores e foi o assunto de maior destaque no Twitter no período entre 21 e 27 de junho. Apoiadores de Manuela consideraram que a presidenciável foi vítima de machismo durante a entrevista.

De acordo com levantamento feito com exclusividade pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas (Dapp) da Fundação Getulio Vargas (FGV) para o Estadão/Broadcast, a pré-candidata foi citada 200 mil vezes no Twitter, entre esta segunda-feira, 25, quando foi exibido o programa, e esta quarta-feira, 27, ascendendo em volume aos números normalmente reservados a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Bolsonaro (PSL) e, nos últimos meses, Ciro Gomes (PDT) em situações específicas.

+++Marina defende Manuela

O levantamento da FGV diz que a sabatina da pré-candidata foi o motor das pautas da semana, “seja pelo engajamento, compartilhado por perfis de toda a esquerda, de críticas à condução da entrevista, com queixas de machismo e de desvirtuamento das perguntas; seja pelo impulso dado à polarização entre Lula e Jair Bolsonaro, ambos protagonistas, com Manuela, das discussões levantadas no programa”. 

E paralelamente a essas discussões, subiram igualmente no período em análise (dias 25 a 27) as referências a Lula e a Bolsonaro. “Lula, na terça (26), chegou a 102 mil tuítes, frente a menos de 50 mil de média diária na semana anterior; e Bolsonaro, de média diária de cerca de 35 mil tuítes no mesmo período, foi a 57,8 mil na terça posterior à transmissão do Roda Viva com Manuela”, diz o levantamento da FGV, explicando que o principal eixo de debate referente ao petista, além das referências associadas a Manuela, foi o imbróglio do pedido de sua soltura, feito por sua defesa, no Supremo Tribunal Federal.

+++O machismo invisível do dia a dia

No caso de Lula, segundo o estudo, o crescimento se deu pela condução no STF do julgamento do seu pedido de soltura. Após a notícia de que o ministro Edson Fachin decidiu encaminhar o pedido ao plenário do Supremo, houve intensa mobilização dos perfis contra o petista, não só de apoiadores de Bolsonaro, com críticas à Corte. 

Quanto a Bolsonaro, a relação é com o fato de um dos coordenadores da campanha do presidenciável do PSL ter participado da entrevista com Manuela D’Ávila e ter rivalizado com ela as principais discussões no programa. 

+++Rejeição a Bolsonaro é maior que a de Lula, mostra Ibope/CNI

Facebook. Segundo a FGV, o bom resultado obtido por Manuela desde a condenação de Lula, ao atrair maior número de seguidores e engajamentos para suas postagens e expandindo o alcance que detém no Facebook, resultou em pico de mais de 295 mil interações com as publicações que fez na terça-feira, após a participação no Roda Viva. “Ficou inclusive à frente de Jair Bolsonaro, que permanece como o pré-candidato com melhor média de engajamentos por postagem”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.