'PMDB encara o PT como oposição' em Salvador, diz Geddel

Ministro foi o grande vencedor da eleição na Bahia; ele não descarta concorrer em 2010 contra o PT

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

28 de outubro de 2008 | 16h34

O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, apontado como grande vencedor das eleições municipais na Bahia, afirmou na manhã de hoje que o "PMDB encara o PT como oposição" na prefeitura de Salvador. "Esta é a lógica das urnas", disse. "Mas o PMDB não tem a menor intenção de deixar o apoio do governo estadual (comandado por Jaques Wagner, do PT), pelo menos por enquanto."   Veja também: TV Estadão: Assista à entrevista exclusiva de José Serra  Represento o PMDB que quer Serra presidente, diz Quércia TV Estadão: Assista a análises e entrevistas Blog da Eleição: Confira os principais momentos da apuração   Mapa eleitoral do 2.º turno  PMDB leva maior número de prefeituras e será a 'noiva' de 2010 Sobre as especulações de que será candidato ao governo do Estado como adversário de Wagner, Geddel foi evasivo. "Tenho planos de estar no processo eleitoral em 2010, mas ainda não definimos em qual situação. Posso ser candidato a tudo." O ministro reuniu-se na noite de ontem com o governador baiano durante três horas. Ele admitiu que as desavenças políticas entre PT e PMDB foram tratadas, mas não quis comentar sob que termos. "Neste momento, estamos trabalhando incessantemente para manter nossa parceria num plano estadual", declarou. Apesar disso, Geddel indicou de que as negociações não estão fáceis. "Nem o governador Jaques Wagner tem idade para me dar conselho nem eu a ele."

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesBASalvadorGeddel Vieira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.