Plano de Haddad vira arma política contra adversários

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, lançou o programa de governo em 13 de agosto e hoje usa a falta de apresentação de um plano por parte de Celso Russomanno (PRB) como arma política para desconstruir o adversário. "Um candidato sem plataforma não vai longe", diz Haddad. O ataque é voltado para Russomanno, mas Serra também está na linha de tiro. Entre as prioridades de Haddad estão o Arco do Futuro e o Bilhete Mensal. "A Justiça Eleitoral deveria obrigar os candidatos a apresentar plano de governo antes da campanha na TV porque, sem isso, ninguém tem compromisso com nada", afirma Aldo Fornazieri, coordenador técnico do programa de Haddad. / V.R.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.