Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

PL reestrutura lançamento da pré-candidatura de Bolsonaro por receio de violar lei eleitoral

Partido chegou a distribuir um convite com o título 'Lançamento da pré-candidatura do presidente Bolsonaro', mas receio de violar lei eleitoral fez sigla alterar evento para ato de filiação em massa

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2022 | 14h03

BRASÍLIA - O PL decidiu reestruturar o lançamento da pré-candidatura do presidente Jair Bolsonaro à reeleição, marcado para o próximo domingo, 27, diante do receio da sigla de violar a lei eleitoral. Agora, o evento de domingo será um novo ato de filiação em massa ao partido e o início do movimento “Filia Brasil - É com ele que eu vou”.

Ao Estadão/Broadcast, a advogada Caroline Lacerda, sócia do escritório de Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, que atende a campanha de Bolsonaro, confirmou a reestruturação por cautela jurídica.

“A lei eleitoral não fala de pré-lançamento de campanhas, não existe nenhuma norma sobre isso. O evento do PL tinha sido pensado para ser algo desse jeito, mas, por não ter previsão legal, eles preferiram mudar o escopo do evento para atender o que já existe na lei, que é o evento de filiação partidária, que é permitido”, afirmou a advogada. “Por isso fizeram a modificação. Poderia dar algum problema jurídico. É uma cautela para que fiquem totalmente amparados pela lei”, acrescentou.

O evento está marcado para este domingo, 27, às 10h, no Centro Internacional de Convenções de Brasília (CICB). 

Ontem, o partido chegou a distribuir um convite à imprensa com o título “Lançamento da pré-candidatura do presidente Bolsonaro”. Hoje, o flyer enviado foi outro: “Movimento Filia Brasil - É com ele que eu vou”, diz o material de divulgação. “Com o objetivo de ampliar as filiações, o PL convida a todos para participar desse importante momento para o Brasil!”, acrescenta a legenda.

Como mostrou a reportagem, o PL tem apostado em filiações em massa de aliados de Bolsonaro para dar volume à entrada de novos quadros ao partido. No último sábado, 19, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP), filho “Zero Três” do presidente, assinou sua ficha de filiação junto à colega de Câmara Federal Bia Kicis (DF). Na quarta-feira anterior, 16, quem entrou no PL foi a deputada Carla Zambelli, da "tropa de choque" do governo no Congresso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.