PF investiga prefeita de Magé por crime eleitoral

Candidata à reeleição, Núbia Cozzolino (PMDB) é acusada de coagir diretores e professores de escolas

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

11 de setembro de 2008 | 11h19

A Polícia Federal de Niterói está cumprindo na manhã desta quinta-feira, 11, 42 mandados de busca e apreensão no município de Magé, na Baixada Fluminense, no Rio. A ação faz parte da operação Voto Sem Cabresto, visando buscar prova documental de suposta prática de crime de coação eleitoral exercida pela candidata à reeleição e atual prefeita de Magé, Núbia Cozzolino (PMDB), e candidatos a vereador de seu grupo político.  De acordo com a PF, eles supostamente estariam coagindo diretores, professores e funcionários de escolas e creches municipais a votar na candidata Núbia Cozzolino e candidatos a vereador de seu grupo político. O grupo também arregimentava outros eleitores, sob pena de perder a função gratificada e mudança de lotação, já tendo sido feitas diversas reuniões com pais de alunos visando pressioná-los a votos na citada candidata e seu grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.