Petista saúda 'grande produtor rural' em encontro com MST

A presidente Dilma Rousseff se reuniu ontem em Arapongas, no interior do Paraná, com assentados do programa de reforma agrária do governo e com integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST). Ao lançar o programa "Terra Forte", cujo objetivo é "agroindustrializar" os assentamentos com aporte de R$ 600 milhões, a petista saudou o senador Blairo Maggi (PR-MT), integrante da bancada ruralista e um dos maiores proprietários de terra do Mato Grosso, antes mesmo de cumprimentar os integrantes do movimento. Dilma chamou Maggi de "grande produtor rural".

O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2013 | 02h01

O governo da presidente petista é o que menos distribui terra desde quando Fernando Collor de Mello estava no Palácio do Planalto, no início dos anos 1990.

Horas antes do encontro em Arapongas, Dilma repetiu a deferência a Maggi em Cascavel. Ali, porém, estava num evento com produtores rurais. Além do senador mato-grossense, a senadora Kátia Abreu (PSD-TO), presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), também estava presente.

A presidente não fez por menos para agradecer a companhia. Dirigindo "um cumprimento especial" aos parlamentares, disse que Maggi tem sido "um exemplo para todos os produtores do Brasil pelo fato de honrar o nosso País na medida em que não apenas produz soja, mas produz uma das questões estratégicas para o País, que é o fato de sermos uma referência na área de alimentos".

De Kátia Abreu afirmou que a senadora "tem sido de fato uma parceira do governo no que se refere a todas as questões relativas ao desenvolvimento do agronegócio, da agricultura, da pecuária e da produção de proteínas no nosso País". /D.B. e F.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.