Petista Roberto Sobrinho é reeleito em Porto Velho

Atual prefeito recebe 59,51% dos votos válidos; Garçon (PV) fica em segundo lugar, com 18,47%

Gabriela Cabral, especial para O Estado de S. Paul,

05 de outubro de 2008 | 20h27

Confirmando as pesquisas do Ibope, o candidato Roberto Sobrinho (PT) foi reeleito no primeiro turno, com 59,51% dos votos, dispensando segundo turno. Durante todas as prévias, Sobrinho se manteve na frente de Lindomar Garçon (PV) com ampla vantagem. "Mostramos trabalho e apresentamos propostas, e a população entendeu isso. Agora vamos dar continuidade a vários projetos que já estão em andamento", disse Sobrinho, em discurso de vitória, referindo-se à obras de infra-estrutura financiadas com recursos do PAC.   Veja também: Galeria de fotos das eleições no Brasil  Cobertura completa das eleições 2008  Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos Tire suas dúvidas sobre as eleições   Sobrinho teve 119 mil votos, contra apenas 37 mil (18,47%) de Garçon. Em 2004 Sobrinho foi eleito em segundo turno com pouco mais de 50% dos votos, quando disputou com Mauro Nazif (PSB), que nesta eleição ficou em quarto lugar com 8% dos votos. A única mudança no executivo é de vice, Cláudia Carvalho, foi substituída pelo empresário Emerson Castro. Foram 4,3 % de votos nulos, 1,97% de brancos e 15% de abstenção na capital.   Os desafios de administrar uma cidade com problemas de saneamento básico (menos de 1% de abrangência), saúde e educação, agravados com o aumento populacional - já sentido desde o início da discussão sobre a instalação das usinas hidrelétricas do Rio Madeira -, deram o tom das campanhas no horário eleitoral.   Apoio de Lula   Ex-professor universitário, Sobrinho, cuja coligação desfruta do maior tempo, se baseou nas obras voltadas para a classe média e baixa feitas em seu mandato, principalmente em infra-estrutura. Também valorizou o apoio do "companheiro Lula" - como ele se refere ao presidente, principalmente ao falar da liberação de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para o Estado.   Os programas assistenciais de transferência de renda também estiveram na pauta do discurso do candidato petista. Na capital, 22 mil pessoas recebem o benefício do programa Bolsa-Família, e outras 4 mil estão cadastradas à espera, segundo dados de 2006. Outro aliado na campanha foi o programa de Regularização Fundiária, idealizado por ele, pelo qual transferiu definitivamente títulos de posse de terrenos à classe mais baixa.   Rondônia   No interior, o PT, ainda que coligado com outros partidos teve vitórias nos principais municípios. Em Cacoal, o candidato Padre Franco (PT) também foi eleito em primeiro turno.com 60% dos votos. Em Ariquemes, o candidato Confúcio Moura (PMDB), mas que coligou com o PT, também levou 73% e foi reeleito. Situação parecida com a do deputado federal Alex Testoni (PTN), que venceu a prefeitura de Ouro Preto do Oeste, com 69% coligado com o PT.   Em dois municípios candidatos com registro cassado, mas que concorreram por força do chamado duplo grau de jurisdição não tiveram os votos divulgados. É caso da candidata de Rolim de Moura Milene Mota (PTB) e Inês Zanol, candidata à prefeitura de Pimenta Bueno.   Vereador   Em Porto Velho, o vereador mais votado foi o peemedebista Zequinha Araujo, com 4.131 votos, ou 2,13% do total. Jaime Gazola (1,98%), do PV, aparece em segundo lugar, seguido de Epifania, do PT (1,84%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.