Petista defende CPI do Cachoeira e da merenda em SP

O pré-candidato do PT à Prefeitura, Fernando Haddad, disse ontem que a possibilidade de a CPI do caso Cachoeira atingir aliados do Planalto não pode servir de "pretexto" para que a comissão deixe de ser instalada. "Se o Congresso entendeu que os fatos são graves o suficiente, isso não pode servir de pretexto para não instalar a CPI", afirmou. O petista aproveitou o tema para atacar, indiretamente, o pré-candidato do PSDB, José Serra, citando o caso da "máfia da merenda", no qual o secretário da Saúde, Januário Montone, aliado do tucano, foi acusado de receber propina de R$ 600 mil e tornou-se réu na Justiça. Haddad sugeriu uma CPI para o caso. Montone negou envolvimento. / RICARDO CHAPOLA, ESTADÃO.COM.BR

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.