Petista Antonio Gomide é eleito prefeito de Anápolis

Com vitória folgada, vereador conquista 75,63% dos votos válidos, contra 24,37% de Onaide Santillo, do PMDB

Rubens Santos, de O Estado de S. Paulo,

26 de outubro de 2008 | 18h26

O vereador Roberto Antonio Gomide (PT), 48 anos, é o novo prefeito eleito de Anápolis (GO). Com todos as urnas apuradas, Gomide somou 122.245 votos, ou 75,63% dos votos válidos. Ainda obteve, proporcionalmente, um dos maiores percentuais entre os candidatos das 30 cidades com disputas em 2.º turno. Gomide ficou bem à frente da candidata Onaide Santillo (PMDB), que somou 39.394 votos, ou 24,37% dos votos validos. Votos brancos somaram 3.364 votos (1,91%) e os nulos 6.230 (3,64%).   Veja também: Confira como foi a cobertura no blog tempo real  Geografia do voto: desempenho dos partidos no País  Cobertura completa das eleições 2008  Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos Acompanhe a apuração em tempo real Tire suas dúvidas sobre as eleições       Roberto Gomide iniciou a campanha com apenas 3% das intenções de votos. Mas, com o resultado, inicia um processo de cura das feridas abertas com o PMDB, partido da base do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nestas eleições.   No primeiro turno, Gomide venceu com 72.513 votos e Onaide teve 34.737 votos. Agora no 2º turno, Onaide era projetada nas pesquisas com 21,3% das intenções de votos e rejeitava o papel de coadjuvante de Gomide, que estava disparado na preferência dos eleitores, com 68,6%. "Por quê não posso ganhar?", questionou ela. "Eu creio na resposta das urnas, tenho orgulho de ser mulher e da minha caminhada política, e acredito na vitória."   Hoje, Gomide cumpre o terceiro mandato de vereador da cidade, distante 50 quilômetros de Goiânia (GO). Porém, anunciou que vai buscar, pedir e bater em portas para receber apoio ao seu projeto de desenvolvimento.   "Vamos buscar ajuda em Brasília sim", disse logo que foi confirmada sua eleição. "Vamos arregaçar as mangas e recuperar o tempo perdido", continuou. Anápolis, região de 918 quilômetros quadrados, é uma cidade de contrastes. O município é cercado pela Base Aérea da FAB, Ferrovia Norte-Sul, o maior pólo de Medicamentos Genéricos do País, uma montadora de veículos e o maior Porto Seco da região Centro-Oeste.   No dia-a-dia, porém, um em cada três anapolinos vive na linha da pobreza, dezenas de bairros não têm asfalto, redes de saneamento básico, hospitais, urbanização, escolas ou creches. "A cidade apresenta vigoroso crescimento econômico, mas precisa de planejamento, recursos financeiros e qualidade de vida", entende Gomide.   Cenário político   Gomide entende que Anápolis - cidade que abriga 325 mil habitantes, o maior pólo de medicamentos genéricos e uma montadora de veículos (Hyundai) - precisa ser vista no cenário político nacional. "Anápolis precisa de planejamento, investimentos e qualidade de vida", acredita o petista, que cresceu aos poucos ao longo da campanha e detém o menor índice de rejeição (12%) em relação à sua concorrente (32%).   Com acesso ao Palácio do Planalto, ele pretende buscar recursos em Brasília e envolver a cidade na sucessão presidencial. "Os partidos que dão sustentação ao governo do presidente Lula devem estar juntos em 2010", acredita. Isso significa, segundo ele, que o resultado das eleições em Anápolis não distanciará o PT do PMDB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.