Reuters e Estadão
Reuters e Estadão

Pesquisa Datafolha: Lula tem 48%, Bolsonaro, 22% e Moro, 9%

De acordo com o levantamento, Ciro Gomes tem 7% e Doria, 4%; vantagem do petista seria suficiente para uma vitória no primeiro turno

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2021 | 14h06
Atualizado 16 de dezembro de 2021 | 21h09

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém liderança na corrida presidencial e tem 48% das intenções de voto no primeiro turno na eleição de 2022, de acordo com nova pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 16.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 22%, Sérgio Moro (Podemos), 9%, Ciro Gomes (PDT), 7%, e João Doria (PSDB), 4%. Segundo o levantamento, a vantagem do petista seria suficiente para uma vitória no primeiro tuno. A entrada do ex-juiz na eleição embolou a disputa pela chamada terceira via. Brancos e nulos somam 8%. Outros 2% disseram não saber em quem votar.

A pesquisa foi realizada entre segunda-feira, 13, e esta quinta-feira, 16, e ouviu 3.666 pessoas com mais de 16 anos, presencialmente, em 191 cidades do País. A margem de erro do levantamento é de dois pontos para mais ou menos.

O instituto fez um levantamento com outro cenário, com mais candidatos. Mas não há diferença no pelotão da frente. Em uma disputa com mais nomes, Lula tem 47%, Bolsonaro, 21%, Moro, 9%, Ciro, 7% e Doria, 3%. Neste cenário, a senadora Simone Tebet (MDB) aparece com 1%, mesmo número do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD). O ex-ministro Aldo Rebelo (sem partido), o senador Alessandro Vieira (Cidadania) e o cientista político Luiz Felipe d’Avila (Novo) não pontuaram. 

Lula tem 59% contra 30% em segundo turno ante Bolsonaro, aponta datafolha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 59% das intenções de voto ante 30% do presidente Jair Bolsonaro em um eventual segundo turno entre os dois, aponta pesquisa Datafolha divulgada há pouco. Brancos e nulos somam 10% e 1% diz não saber em quem votaria.

No caso de um enfrentamento entre Lula e Sergio Moro (Podemos), a vantagem do petista seria um pouco menor: 57% a 31%. Neste cenário, 12% votariam em branco ou anulariam e 1% diz não saber.

Contra Ciro Gomes (PDT), Lula venceria por 56% a 26%. Outros 16% anulariam ou votariam em branco e 1% afirma não saber. Contra João Doria (PSDB), Lula levaria por 60% a 20%, com 19% de brancos e nulos. O outro 1% corresponde à fatia que diz não saber em quem votar.

Se o enfrentamento no segundo turno fosse entre Bolsonaro e Moro, o ex-juiz da Lava Jato venceria por 48% a 30%. Brancos e nulos somariam 21%. Mais 1% diz não saber.

Mais cedo, o Datafolha divulgou pesquisa sobre o primeiro turno das eleições. Lula aparece com 48% e venceria no primeiro turno.

Para a pesquisa de segundo turno, o Datafolha ouviu 3.666 eleitores em 191 cidades brasileiras entre os dias 13 e 16 de dezembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Lula tem 43%, Bolsonaro, 26%, e Moro, 9%, mostra pesquisa CNT/MDA

Em outra pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 16, pela Confederação Nacional dos Transportes,  Lula mantém a ampla vantagem em relação a Bolsonaro (PL) com respectivamente 43% e 26% das intenções de voto, mas aponta crescimento do terceiro colocado, o ex-juiz Sérgio Moro, que aparece com 9%. 

Apesar de seguir em empate técnico com Ciro Gomes, que tem 5%, Moro começa a "descolar" do pedetista. Realizada em parceria entre a CNT e o Instituto MDA, a pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre os dias 9 e 11 de dezembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, e o nível de confiança, de 95%. João Doria (PSDB) aparece em quinto lugar, com 2%. Os demais pré-candidatos, incluindo Rodrigo Pacheco (PSD) e Luiz Felipe d'Avila (Novo) não alcançaram 1%.

O resultado não mostra diferenças significativas com o levantamento anterior, publicado em julho, quando Lula tinha 41% e Bolsonaro aparecia com 27%. Moro, por sua vez, teve avanço após ser lançado pelo Podemos na pré-campanha e cresceu acima da margem de erro, de 6% para 9%.

Plano B

O levantamento mostra ainda Moro é apontado como segunda opção de voto para 22% dos eleitores declarados de Jair Bolsonaro. Nessa mesma linha, Ciro Gomes tem o potencial de conquistar 25% dos votos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em um eventual segundo turno entre o atual presidente e o petista, Lula teria 53% dos votos, enquanto Bolsonaro tem a preferência de 31%.

Se Lula enfrentasse Moro no segundo turno, o ex-presidente venceria com 51% dos votos, contra 25% para o ex-juiz.

Avaliação

O presidente Jair Bolsonaro continua sendo avaliado negativamente por quase metade da população brasileira, de acordo com a pesquisa. Para 48% dos entrevistados, seu governo é ruim ou péssimo. A avaliação positiva, por sua vez, que soma bom e ótimo, é de 27%. 

O resultado reforça a mesma tendência observada em julho, quando a avaliação negativa já era de 48% e a positiva registrava 28%, sem alterações fora da margem de erro, de 2 pontos porcentuais.

Em relação à maneira de Bolsonaro governar, a aprovação pessoal do presidente é de 33% e a reprovação registrou 62%, também sem alteração real em seis meses.

Pandemia

A gestão do governo na pandemia de covid-19 é reprovada por 51% dos entrevistados. Por outro lado, a percepção negativa caiu, pois era de 57% em julho. Naquele período, Bolsonaro foi alvo de indiciamento da CPI da Covid do Senado.

A pesquisa mostra que a maioria da população ainda defende precaução contra a doença, diferente da postura do presidente. A maior parte é contra eventos com aglomeração (83%) e a favor do passaporte vacinal em locais públicos (78%). / DANIEL WETERMAN, EDUARDO GAYER E DAVI MEDEIROS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.