INFOGRÁFICO|ESTADÃO
INFOGRÁFICO|ESTADÃO

Pesquisa aponta tucano na liderança em BH

Datafolha registra 55% dos votos válidos para João Leite (PSDB), enquanto Alexandre Kalil (PHS) tem 45%

Leonardo Augusto, ESPECIAL PARA O ESTADO , O Estado de S.Paulo

12 de outubro de 2016 | 23h50

BELO HORIZONTE - Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira, 12, aponta o deputado estadual João Leite (PSDB) na liderança da disputa de segundo turno pela prefeitura de Belo Horizonte. Conforme o levantamento, o candidato tucano tem 55% dos votos válidos, contra 45% do empresário Alexandre Kalil (PHS). Nesse cálculo são excluídos votos em branco, nulos e eleitores que se posicionaram como indecisos.

Na contagem em que são computados votos em branco, nulos e eleitores indecisos, João Leite tem 36% contra 29% de Alexandre Kalil. A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. Votos em branco, nulos e “nenhum” somaram 22%. Não sabem ou não responderam totalizaram 13%. A pesquisa foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela TV Globo.

Segundo o instituto, o nível de confiança é de 95%, o que significa dizer que, com base na margem de erro, a possibilidade de o resultado do levantamento retratar a realidade é de 95%. O Datafolha ouviu 1.024 eleitores anteontem. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sob o protocolo MG-08727/2016.

A pesquisa apurou a possibilidade de os eleitores alterarem seus votos. De acordo com o Datafolha, 82% dos eleitores estão com o voto totalmente decidido. Os entrevistados que votam em João Leite e que estão decididos quanto a isso totalizaram 83%, contra 84% de Alexandre Kalil. Na pesquisa, 17% afirmaram que ainda podem mudar o voto. Entre os eleitores de João Leite, esse porcentual se repete. Os entrevistados que afirmaram votar em Kalil, mas podem mudar de opinião, somam 15%.

Repercussão. Em nota, João Leite comentou o resultado da pesquisa. “(a pesquisa) Demonstra que estamos no caminho certo.” Alexandre Kalil também divulgou nota: “O Datafolha, a 10 horas de começar a eleição, em Belo Horizonte, apontou uma diferença de 17 pontos porcentuais entre os dois primeiros colocados do primeiro turno, quando, na verdade, depois de apuradas as urnas, essa diferença foi de 6,7. Isso quer dizer que o instituto errou em 11,3 pontos, no resultado final”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.