Pedida alteração do óbito de Herzog

A Comissão Nacional da Verdade decidiu ontem solicitar à Justiça paulista que seja retificado o documento de óbito do jornalista Vladimir Herzog, morto pelo regime militar em outubro de 1975.

O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2012 | 03h04

O pedido apresentado por Clarice Herzog, viúva de Vlado, e assumido pela comissão, é que no documento conste que a morte do jornalista decorreu de "lesões e maus-tratos sofridos durante interrogatório em dependência do II Exército DOI-Codi" e não por asfixia mecânica, como consta até hoje no laudo necroscópico e no atestado de óbito.

A decisão - que não é a primeira do genero, em São Paulo - foi adotada por unanimidade em reunião da comissão na segunda-feira, 27. A recomendação seguiu acompanhada de cópia da sentença de ação declaratória, movida pela família Herzog e de acórdãos em tribunais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.