'Pé na tábua', pede titular dos Transportes a empreiteiros em AL

Paulo Sérgio Passos e a ministra Miriam Belchior pediram empenho dos empresários que estão realizando as obras

ANGELA LACERDA / RECIFE, MICHELINY TENÓRIO , ESPECIAL PARA O ESTADO , NOVO LINO (AL), O Estado de S.Paulo

10 de março de 2012 | 03h05

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, foram recepcionados no fim da manhã de ontem pelo vice-governador de Alagoas, José Thomaz Nonô, na cidade de Novo Lino, e pediram empenho dos empresários na realização das obras.

A ministra classificou o momento em Alagoas como sendo de "um esforço positivo do governo junto aos demais órgãos estaduais e município envolvido na obra", e afirmou que o governo estadual se comprometeu a dar mais apoio ao prosseguimento da duplicação.

Essa nova fase de mobilização nos principais projetos do PAC 2 foi iniciada pela presidente Dilma Rousseff, que visitou, no mês passado, os canteiros de obras da Ferrovia Nova Transnordestina e a construção dos canais de integração do Rio São Francisco. "A presidenta está fazendo pessoalmente essas vistorias e nós, ministros, também temos acompanhado áreas em que ela não poderá estar presente", disse Miriam Belchior.

O ministro Paulo Sérgio Passos chamou a atenção das empresas envolvidas no consórcio. "Ao mesmo tempo conclamo os parceiros construtores a colocar o pé no acelerador. Toquem e executem", afirmou, ao enfatizar que as obras do PAC não têm restrição de natureza orçamentária ou financeira.

Em Alagoas o governo federal está investindo R$ 1,7 bilhão para duplicar os 248,5 quilômetros de extensão da BR-101. Municípios como Messias, Maceió, São Miguel dos Campos e Teotônio Vilela também estão sendo beneficiados com a obra.

Pernambuco. Ponto de partida do roteiro de ontem, Pernambuco também foi bem avaliado pela ministra, que viu, pela manhã, as obras de duplicação da BR-408. As desapropriações, principal entrave identificado para o andamento da duplicação, estão bem avançadas, atestou ela.

O trecho em duplicação da BR-408, orçado em R$ 300 milhões, é de 41,8 quilômetros, dividido em dois lotes, com prazo de conclusão previsto para dezembro de 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.