Valter Campanato/AGência Brasil
Valter Campanato/AGência Brasil

PDT e PROS fecham aliança com Marcio Lacerda em Minas Gerais

Mesmo com acordo, partidos não rejeitam a possibilidade de o pré-candidato do PSB ao governo mineiro entrar como vice na chapa de Ciro Gomes

Jonathas Cotrim, O Estado de S.Paulo

05 Junho 2018 | 12h59

BELO HORIZONTE - A pré-candidatura de Marcio Lacerda (PSB) ao governo de Minas Gerais ganhou na manhã desta terça-feira, 5, o apoio de dois partidos no Estado, o PDT e o PROS. As siglas anunciaram composição de chapa com o ex-prefeito de Belo Horizonte, mas não descartaram a possibilidade dele sair como vice em uma eventual aliança com Ciro Gomes (PDT). No entanto, nenhum dos partidos declarou ter alguma alternativa para o governo de Minas.

+ Centro e esquerda atuam por candidaturas únicas

"Meu objetivo sempre foi ter um palanque adequado para o Ciro em Minas. Mas ninguém pode impedir ninguém de fazer uma mudança de posição que interessa a pessoa e a conjuntura política", disse o presidente estadual do PDT, Mário Heringer, afirmando ainda que espera manter os três partidos juntos, mesmo que Lacerda decida concorrer à eleição nacional. "Se for uma opinião pessoal, eu até gostaria que Minas tenha o vice-presidente da República, mas eu espero que o Marcio seja nosso governador." 

O ex-prefeito de Belo Horizonte manteve o posicionamento de que é pré-candidato ao governo do Estado, mas disse que a sua candidatura à vice-presidência depende das negociações nacionais. "É preciso que os dois partidos formalizem aliança para a candidatura presidencial e que o PSB formalize a indicação do candidato a vice. Foi levantada a hipótese do meu nome, mas não foi uma decisão, tem muita conversa pela frente." Mário Heringer também declarou que espera que a aliança a nível nacional seja acertada.

+ 'Plano B' de Lula na Bahia trabalha para conquistar cadeira no Senado

Mesmo com a possibilidade da retirada da pré-candidatura ao governo de Minas, os partidos declararam que, caso Lacerda opte por seguir com Ciro, haveria a necessidade de se conversar sobre um nome substituto na corrida ao Palácio da Liberdade.

Já o presidente estadual do PROS, Eros Biondini, disse que o partido não está trabalhando com a hipótese da retirada da pré-candidatura de Lacerda ao governo de Minas Gerais. "O PROS se concentra exclusivamente na discussão de Minas Gerais. Não estamos atrelados a uma mudança de rumo em nível federal. Não estamos cogitando dessa possibilidade." Biondini ainda declarou que o partido pode indicar o deputado Jaime Martins como candidato a vice-governador.

Boato

 Questionado sobre a possibilidade de uma negociação entre os diretórios nacionais de PSB e PT, em que Lacerda poderia apoiar o governador mineiro, Fernando Pimentel, em sua tentativa de reeleição, em troca da retirada das candidaturas petistas na Paraíba e no Pernambuco, o ex-prefeito de Belo Horizonte afirmou que isso não passa de um boato. “Tem três meses que esse assunto surgiu, e ele vem sendo repetidamente requentado na imprensa. Essa hipótese nunca existiu como proposta ou decisão a ser tomada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.