Paulinho: povo mandou Dilma para o lugar que tinha que mandar

Para ele, PT não cumpriu os compromissos firmados com a classe trabalhadora; partido deve referendar apoio à Aécio no próximo sábado

Elizabeth Lopes, Erich Decat, O Estado de S. Paulo

14 Junho 2014 | 12h32

SÃO PAULO - O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força Sindical, disse há pouco que seu partido, o Solidariedade, vai referendar, no próximo sábado, o apoio à candidatura do tucano Aécio Neves. Em rápido discurso, Paulinho criticou duramente o governo Dilma Rousseff, dizendo que o PT não cumpriu os compromissos firmados com a classe trabalhadora. 

"Quando ela (Dilma) sai e aparece no telão, o povo esculhamba porque vai na televisão pra mentir", disse, sobre o xingamento que escutou recebeu na abertura da Copa do Mundo no Brasil, na Arena Corinthians, nesta quinta-feira, 12. "O povo mandou ela para o lugar que tinha que mandar".

Mais conteúdo sobre:
Eleições Paulinho Dilma Rousseff PSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.