Pastor crítico de gays e aborto dá apoio a Paes

Depois de dar espaço em sua gestão ao movimento dos homossexuais e às religiões, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB) incorporou à sua campanha à reeleição o pastor Silas Malafaia, presidente da Assembleia de Deus do Ministério Vitória em Cristo. O religioso é um dos mais duros críticos do que ele define como "privilégios" dados aos gays pelos políticos.

WILSON TOSTA / RIO, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2012 | 03h01

Pelo acordo, Malafaia gravará vídeo indicando o voto no peemedebista e ganhará apoio para o candidato a vereador Alexandre Isquierdo (PMDB), da sua igreja. Em 2010, o pastor apoiou José Serra (PSDB) para presidente, em meio à polêmica envolvendo o direito ao aborto.

"Tem secretaria (na prefeitura) da Diversidade Sexual, mas meu problema não é esse. Acho que um prefeito, governador, tem de atender tudo: católico, espírita, homossexual. Minha questão fala de privilégios. Não quero para evangélicos, mas também não quero para ninguém."

Em maio, Paes e Malafaia estiveram no centro de uma polêmica. A prefeitura liberou R$ 2,48 milhões para financiar a Marcha para Jesus, evento religioso que foi liderado por Malafaia, também presidente do Conselho de Pastores do Estado do Rio. Era a sétima edição anual do evento, mas, segundo pastor, a primeira que teve apoio da prefeitura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.