Passeata de tucanos termina em tumulto e agressão na Grande SP

Jornalista fotográfico foi agredido por seguranças e teve sua câmera roubada; ato foi interrompido pela metade

Pedro Venceslau e Elizabeth Lopes, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2014 | 13h28

Atualizado às 16h46

São Paulo - Uma atividade de campanha do candidato do PSDB à Presidência Aécio Neves, do candidato da governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do candidato a senador José Serra (PSDB), terminou em confusão e pancadaria nesta sexta-feira, 26, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo.  Um repórter fotográfico da AP (Associated Press) Andre Pener foi agredido por seguranças dos tucanos com socos e pontapés e teve sua câmera fotográfica roubada. "Fui agredido. Me levaram para um canto e minha câmera desapareceu", disse o repórter. 

Em função do tumulto, e da chuva, a passeata dos tucanos foi interrompida pela metade. A ideia era de que Aécio e Alckmin visitassem a obra de uma unidade do Poupatempo na região, o que acabou não acontecendo. Além do episódio com o jornalista, foram registrados vários focos de tumulto durante a breve passagem dos candidatos pela região. O assessor de Aécio que estava presente disse que ia averiguar o ocorrido, mas lembrou que não havia apenas seguranças do candidato no local. 

Mais tarde, a Coligação Muda Brasil divulgou nota afirmando que o candidato não contratou seguranças para o evento e que a segurança de Aécio é feita por agentes da Polícia Federal.

Abaixo a íntegra da nota:

 "A Coligação Muda Brasil lamenta e repudia a violência ocorrida em ato eleitoral que teve a participação do candidato à Presidência da República, Aécio Neves, e do candidato ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin. 

A Coligação se solidariza com o repórter fotográfico da AP André Penner. Se solidariza igualmente com o editor de imagens da campanha, Guilherme Fazan, também agredido durante o evento. 

A Coligação esclarece que não contratou seguranças para o evento e que a segurança do candidato Aécio Neves é feita pela Polícia Federal.

A Coligação está pronta a colaborar da forma necessária para ajudar a esclarecer o caso e identificar os responsáveis pela lamentável ocorrência." 

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesPSDBAecio Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.