Passe Livre diz que centrais fazem pedidos vagos

O Movimento Passe Livre de São Paulo criticou a falta de foco das centrais sindicais que convocaram a greve de hoje. "Nesse dia é a luta por transporte que vamos fortalecer. Mas não nos termos vagos colocados pelas centrais sindicais, que pedem genericamente um 'transporte público de qualidade'", afirma o movimento, em comunicado.

Artur Rodrigues, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2013 | 02h09

"Há tantas reivindicações diferentes sendo levantadas que elas tendem a ficar diluídas. Não sabemos a quem interessa essa diluição, mas certamente não é aos trabalhadores. Se nossos problemas são concretos, nossas pautas devem ser igualmente concretas", diz a nota da organização, publicada na internet.

Integrante do MPL, Caio Martins afirma que o grupo vai estar presente em manifestações relacionadas ao preço das passagens. "Vamos estar em cidades onde a tarifa ainda não caiu."

Para Martins, o transporte público de qualidade pedido pelas centrais sindicais só viria com a tarifa zero e com o fim do controle do sistema de transporte público por empresas privadas.

O MPL vai se reunir para manifestações em São Bernardo do Campo, em Embu das Artes e em Taboão da Serra, na Grande São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.