Pará tem 52 urnas substituídas e seis presos

Por causa do horário de verão, apuração pode demorar mais que em outros Estados

Fábio Brandt, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 19h20

BELÉM - A eleição para governador do Pará registrou, até as 18h30 deste domingo (horário de Brasília), a substituição de 52 urnas eletrônicas por problemas técnicos e a prisão de seis eleitores por crimes eleitorais. A informação foi divulgada pelo assessor de Planejamento do Tribunal Regional Eleitoral, Sandro Borges.

No Pará, o horário local está uma hora atrasado em relação a Brasília porque o Estado não se ajusta ao horário de verão. Apesar de já serem quase 18h no horário local, a votação em diversas seções paraenses ainda não foi encerrada, por isso a apuração local pode demorar mais que em outros Estados. Até agora, foram apurados os votos de cerca de 50% das urnas.

Disputam o segundo turno no Pará o atual governador, Simão Jatene (PSDB), que tenta se reeleger, e Helder Barbalho (PMDB), filho do senador e ex-governador do Estado Jader Barbalho. As principais pesquisas de intenção de voto mostraram os candidatos empatados. No primeiro turno, Helder teve 49,88% dos votos. Jatene teve 48,48%.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2014EleiçõesPará

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.