Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Para Serra, citar mensalão não é ataque

Em agenda de campanha ontem à tarde, o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, voltou a relacionar o escândalo do mensalão ao PT e a Fernando Haddad, seu adversário na disputa. O tucano também reiterou, ao ser questionado sobre o diagnóstico do caminhoneiro que teve depoimento exibido pela campanha rival, que os petistas "mentiram" na propaganda eleitoral.

O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2012 | 10h17

Depois de levar à TV peças em que exibe fotos do candidato petista ao lado de réus do mensalão, Serra negou que tenha atacado o rival, mas destacou que os acusados de integrar o esquema "são do partido do Haddad".

"O José Dirceu, o Delúbio Soares e o João Paulo (Cunha) são do partido do Haddad e estão apoiando ele. Se eles têm problemas com a Justiça, o problema é deles, não é nosso", disse Serra.

Sobre o caminhoneiro José Machado, que sofre de pterígio e de catarata e teve dados do prontuário médico divulgados pela Prefeitura, Serra alegou que a "mentira foi dizer que ele estava há dois anos esperando uma cirurgia de catarata". "Ele tem outro problema na vista. Provavelmente tem catarata também, mas o problema era o outro", afirmou. "O laudo prova que ele estava há dois anos na fila? Não."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.