Divulgação
Divulgação

Para presidente do Ibope, sistema político está ultrapassado no Brasil

Carlos Montenegro diz que eleição deve ir para o segundo turno e 'duelo de rejeições' entre PT e Bolsonaro deve marcar a disputa

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2018 | 15h05

O presidente do Ibope, Carlos Montenegro, disse nesta segunda-feira, 1, que as eleições 2018 estão demonstrando que o sistema político está ultrapassado. Ele sugeriu que o próximo presidente promova urgentemente uma reforma política, em sua avaliação mais importante do que a reforma previdenciária.

"Através de uma fadiga de muitos anos, o nosso sistema político chegou ao seu limite máximo, tem que mudar", disse Montenegro. "Com isso temos uma eleição que mostra dois candidatos bem destacados para frente para serem eleitos e também na rejeição."

Montenegro disse ainda que nunca viu eleição "tão esquisita" como a atual, mas que é praticamente certo que o brasileiro terá que ir às urnas também no segundo turno para eleger o presidente da República e alguns governadores. Ao contrário de outras eleições, o executivo afirmou não saber quem poderá sair vitorioso.

"Dia 28 de outubro o brasileiro vai votar no segundo turno, e não tenho a menor ideia de quem vai ser o presidente da República", disse Montenegro durante almoço com empresários na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

Segundo Montenegro, essa poderá ser a eleição mais difícil da vida dele, em que muitos candidatos a presidente têm menos votos que os indecisos. "Alguns candidatos estão sendo superados por 40% de indecisos, e por acaso o terceiro e quarto, Ciro e Alckmin, vêm bem longe do primeiro e do segundo nas simulações", explicou.

Para ele, o segundo turno será a disputa da rejeição com o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, contra a rejeição ao PT. "O PT tem que torcer noite e dia para enfrentar o Bolsonaro", afirmou, em referência à rejeição do deputado federal, que ainda é superior à de Fernando Haddad, candidato do Partido dos Trabalhadores.

Montenegro afirmou que durante as pesquisas tentou entender por que o ex-presidente Lula ainda continuava com um terço da população a favor. "Fizemos pesquisas qualitativas que mostraram que o povo vota no Lula porque ele proporcionou água, luz e benefícios para uma população que nunca tinha recebido nada". Ele informou que os votos do PT se destacam nos Estados do Ceará, Bahia e Piauí.

O Ibope divulga hoje uma nova pesquisa eleitoral e outra na quarta-feira, sendo a última prevista para o próximo sábado, véspera das eleições.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.