Para petista, trio ligado a contraventor queria derrubá-lo

Em nota, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), alegou ter dado "provas documentais" à CPI do Cachoeira de que não houve aproximação ou favorecimento à empreiteira Delta ou ao grupo do contraventor Carlos Cachoeira. Agnelo argumentou que, ao contrário, gravações da PF nos primeiros dois meses deste ano mostram que Dadá, Abreu e Marcelão tramaram a derrubada do governador e se referem a ele com palavrões. Filippelli respondeu, por meio de sua assessoria, que não se manifestará sobre diálogos de terceiros, que citam seu nome "irresponsavelmente". / F. F.

O Estado de S.Paulo

27 Junho 2012 | 03h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.