Para ministério, ação federal é só em 'último caso'

Apesar de o governo federal ter feito um mapeamento para detectar onde há conflitos urbanos no País, o Ministério das Cidades considera que a União não deve se intrometer no assunto porque a competência é dos governos municipais e estaduais. Uma possível intervenção é aconselhada apenas em último caso.

O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2012 | 03h04

A grande dificuldade, segundo técnicos, é encontrar soluções definitivas para os removidos. Paraná, São Paulo e Rio, por exemplo, acumulam casos de reincidência, em que ordens de despejo são cumpridas e depois as famílias retornam exatamente para os mesmos locais, arrastando esses conflitos por décadas. A pasta encomendou uma pesquisa para a UFRJ sobre a dinâmica dessas ocupações. / A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.