Para Gilberto Carvalho, 2014 não está definido

Principal interlocutor do Palácio do Planalto com movimentos sociais, para o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, o cenário eleitoral para 2014 ainda não está claramente definido.

Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2013 | 02h03

"Não se sabe nem ainda com precisão quem serão os candidatos, por enquanto para nós o que convém é a recomendação de pé no chão, respeito, de humildade, de respeito a todos os adversários e muita seriedade, lembrando que temos ainda um ano e três meses de governo, muita coisa para realizar", disse Carvalho. O ministro também afirmou que qualquer projeção eleitoral nesse momento é "absolutamente precoce" e que é preciso esperar agora a definição dos candidatos e dos programas de governo.

Para Carvalho, a aliança da ex-ministra Marina Silva com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), mostra a "fecundidade" do projeto de governo do PT. "O fato de termos dois ex-ministros disputando as eleições só mostra a fecundidade desse projeto, só mostra o quanto, de fato, o governo Lula trouxe para o País uma capacidade de trabalho e de construção de projetos diferenciados", disse o ministro, após participar de um seminário em Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:
Gilberto CarvalhoEleições2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.