Para ajudar Patrus em BH, Lula faz 1º comício

Ex-presidente estreia no palanque e tenta impulsionar candidatura de seu ex-ministro

MARCELO PORTELA , BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2012 | 03h09

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva inicia hoje sua participação direta nas campanhas municipais em comício de seu ex-ministro Patrus Ananias (PT), que disputa a Prefeitura de Belo Horizonte com o atual chefe do Executivo municipal, Marcio Lacerda (PSB).

Favorável à aliança com o PSDB em torno da eleição de Lacerda em 2008, o ex-presidente desembarcou ontem em Belo Horizonte em um ambiente bem diferente, marcado por extrema animosidade entre os ex-aliados, a ponto de Lacerda afirmar que vai "torcer para chover" na hora do comício petista.

A atmosfera de confronto é tanta que o PT teve de antecipar a data do evento, previsto inicialmente para 1.º de setembro. Isso porque, ao tentar reservar a Praça da Estação, no centro da capital, para a realização do comício, a coordenação da campanha petista recebeu, da secretaria municipal, responsável pela área, a informação de que o espaço já havia sido reservado para um evento do Corpo de Bombeiros - informação que depois foi negada pela corporação.

Já o presidente do diretório municipal do PSB, João Marcos Lôbo, chegou a dizer que o partido havia reservado a praça no mesmo dia para um ato de campanha de Lacerda. A campanha do PSB, por sua vez, negou a informação.

Apesar dos embates, Lula reuniu-se ontem com Patrus para um jantar na casa do presidente do PSB mineiro, Walfrido dos Mares Guia, ex-ministro e amigo pessoal do líder petista. Walfrido trabalhou pela coligação proporcional com o PT em Belo Horizonte, orientação que não foi seguida pela ala socialista ligada ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). Essa divergência acabou servindo de justificativa oficial para o rompimento da aliança que elegeu Lacerda em 2008.

Após o rompimento da aliança, Walfrido se afastou da campanha de Lacerda. "O Walfrido foi muito solidário com a gente, mas ficou rendido também. Hoje (ontem), foi só um encontro social, porque quando há uma liderança muito expressiva em um partido fica difícil mudar uma situação. E o Marcio Lacerda é atualmente a liderança mais expressiva do PSB", analisou um dos principais líderes do PT no Estado.

Segundo o petista, o próprio Lula também não aceitaria mais levantar a bandeira branca, porque teria ficado "muito decepcionado" com a postura do prefeito e com os "duros ataques" que Lacerda passou a fazer ao PT após o rompimento da aliança.

Cabo eleitoral. A campanha de Patrus confia na participação de Lula para tentar impulsionar a candidatura do ex-ministro petista, que, segundo o último Datafolha, está 16 pontos porcentuais atrás do prefeito nas intenções de voto (46% a 30%). Além da capital, Lula também é um cabo eleitoral cobiçado por petistas de cidades da região metropolitana de Belo Horizonte.

Antes da antecipação do comício, estava prevista a visita do ex-presidente a Contagem e Betim, entre os maiores colégios eleitorais do Estado. Os candidatos do PT nas duas cidades participaram de gravação de programa com Lula em SP.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.