Panfleto tucano liga Haddad a Maluf e a condenados pelo STF

A campanha de José Serra (PSDB) à Prefeitura de São Paulo começou a distribuir ontem 200 mil panfletos que ligam seu adversário, Fernando Haddad (PT), a políticos condenados no julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2012 | 03h09

Em uma página com tons de vermelho e amarelo - cores usadas pela campanha petista - os tucanos exibem uma foto de Haddad ao lado de José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, líderes do PT condenados por participar do esquema.

Também aparece no folheto o deputado Paulo Maluf (PP), que é acusado de ter desviado dinheiro público para contas em paraísos fiscais e apoia Haddad.

O material, assinado pela campanha de Serra, começou a ser distribuído no fim da tarde de ontem em praças, ruas e universidades da capital paulista. O objetivo da equipe do PSDB é tentar reforçar a ligação entre a imagem de Haddad e políticos envolvidos em escândalos de corrupção, investindo em um "discurso ético" contra o PT na disputa.

O panfleto trata com ironia o slogan "Pense novo", da campanha de Haddad. Acima das fotos, há uma interrogação sobre o lema e, abaixo das imagens, o texto: "Agora, pense de novo. É isso que você quer para SP?".

A foto de Haddad aparece na parte interna de uma folha de papel dobrada. No verso, é exibida a marca da candidatura de Serra e as cores de sua campanha, azul e amarelo. "Na hora H, a experiência faz a diferença. Serra é garantia. Serra é certeza", diz o texto.

É a terceira vez que os tucanos usam a panfletos para atacar adversários na disputa. No 1.º turno, a campanha de Serra distribuiu 200 mil folhetos contra Celso Russomanno (PRB) e 1 milhão contra Haddad. / B.B.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012HaddadSerraMaluf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.