País na rota da mão de obra

O Brasil é a nova rota da imigração de trabalhadores. De acordo com dados do Ministério da Justiça, houve um aumento de 52,5% no número de regularização de estrangeiros que buscam uma oportunidade de vida no País. O salto foi de 961 mil registros em 2010 para 1,466 milhão até junho deste ano.

O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2011 | 03h06

Portugueses, bolivianos, chineses e paraguaios lideram os índices de elevação da regularização do Departamento de Estrangeiros do ministério. A concessão de nacionalidade brasileira dobrou. Subiu de 1.119, em 2008, para 2.116 novos brasileiros em 2010.

No Brasil, os estrangeiros que mais procuram oportunidades de trabalho são os portugueses. No ano passado, a regularização de passaportes pelo Ministério da Justiça contemplou 276.703 portugueses até junho. De janeiro a junho deste ano, esse número pulou para 328.826. Em seguida, aparecem os bolivianos. O Brasil acertou a situação de 35.092 deles em 2010 e outros 50.640 em 2011.

Números do Ministério do Trabalho também apontam esse aumento de estrangeiros no mercado de trabalho formal. Segundo estudos do ministério, o total de autorização "temporária" para estrangeiros passou de 40 mil em 2009 para 53 mil em 2010.

Houve aumento também na concessão para "permanentes". De 1.428 (janeiro-junho de 2010) para 1.861 (janeiro-junho de 2011), segundo o Ministério do Trabalho. O número de "especialistas com vínculo empregatício" foi de 1.714 (janeiro-junho de 2010) para 2.024 (janeiro-junho de 2011).

E entre os trabalhadores estrangeiros com prazo de 90 dias de autorização, sem vínculo empregatício, classificados também no item "assistência técnica", o número subiu de 3,7 mil para 5 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.