País entrega até sexta o pedido de extradição

O pedido de extradição de Henrique Pizzolato para o Brasil deve ser entregue até sexta-feira ao governo da Itália, disseram ontem os procuradores Eduardo Pelella e Vladimir Aras, mandados a Bolonha pela Procuradoria-Geral da República para negociar o caso com autoridades locais e impedir falhas na documentação. "Viemos entender os procedimentos (da Itália) para instruir melhor o pedido", disse Aras.

Wilson Tosta, Enviado Especial / BOLONHA, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2014 | 02h06

Condenado no mensalão a 12 anos e sete meses de prisão, Pizzolato fugiu do Brasil em setembro de 2013, mas foi capturado dia 5 passado na cidade italiana de Maranello. Ele aguarda, numa prisão de Módena, a decisão da corte judicial de Bolonha sobre seu destino. Dessa sentença cabe recurso à Corte de Cassação, em Roma, e a decisão final, que será política, depende do Ministério da Justiça da Itália. "O Estado brasileiro tem interesse em que essa prisão seja mantida", disse Aras. Ele disse que o Brasil poderá contratar advogado na Itália para defender a tese de extradição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.