Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Paes vota e diz que Rio terá apoio tanto de Dilma quanto de Aécio

Prefeito declara voto na petista, mas acredita que também receba ajuda do tucano; ao menos 47 urnas já foram substituídas no Estado

Fernanda Nunes e Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 09h34

RIO - O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), votou por volta das 9h deste domingo, 26, acompanhando de seu filho Bernardo, no Gávea Golf Club, na zona sul da cidade. Paes declarou voto ao candidato a governador pelo PMDB, Luiz Fernando Pezão, e à presidente Dilma Rousseff (PT), mas afirmou que a prefeitura do Rio terá o apoio de qualquer presidente que for eleito, tanto de Dilma quanto do candidato pelo PSDB, Aécio Neves.

O primeiro boletim oficial do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) será divulgado a partir das 10h, mas, até o momento, pelo menos 47 urnas eletrônicas precisaram ser substituídas em todo o Estado - duas delas em Niterói, onde no primeiro turno foram registrados problemas com a votação biométrica.

Além do problema nas urnas, quatro pessoas foram presas em Bangu, na zona oeste da capital, por realização de propaganda irregular.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesEduardo Paes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.