Paes: Lula irá apoiar candidato no Rio escolhido pelo PT

O candidato do PMDB à prefeitura do Rio, Eduardo Paes, deixou no final da tarde de hoje a base aérea de Santa Cruz, zona oeste, onde se encontrou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Paes afirmou que almoçou com o presidente, a convite do governador Sérgio Cabral, e com oficiais militares. O peemedebista disse ter ouvido de Lula que o presidente vai apoiar o candidato escolhido pela base aliada no Rio de Janeiro. Por conta do atraso imposto à agenda do presidente pelo mau tempo, Paes esperou por quase três horas para ter o primeiro encontro com Lula desde o início da campanha. Paes não pediu diretamente a Lula que venha ao Rio participar de eventos de campanha. "O que estamos pedindo no momento é o apoio do PT. Gostaria que o partido integrasse essa aliança para tirar o Rio do isolamento político", disse o candidato da coligação "Unidos pelo Rio" (PMDB-PP-PSL-PTB), insistindo no discurso da integração com os governos estadual e federal para vencer Fernando Gabeira - "Frente Carioca" (PV-PSDB-PPS) - no segundo turno. Paes lembrou que o diretório municipal do PT vai se reunir amanhã para decidir o apoio à sua candidatura que, segundo ele, está praticamente acertada. O peemedebista evitou responder se gostaria de ter Lula no palanque, como o presidente atuou em São Paulo e em outros Estados no primeiro turno.Sobre um possível desconforto do presidente em relação ao passado tucano e anti-petista de Eduardo Paes, que foi um dos deputados que mais atacou o PT na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Correios, o candidato minimizou: "Estamos olhando para frente. O presidente quer ajudar o Rio de Janeiro", afirmou Paes. Ele seguiu no final da tarde de hoje para o centro da cidade, onde receberia o apoio do PSB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.