Padilha é ministro que mais recorre ao serviço

Titular da Saúde, que é um dos pré-candidatos do PT ao governo paulista, fez 469 voos de 2011 a fevereiro deste ano

O Estado de S.Paulo

15 Abril 2013 | 02h04

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, foi o campeão disparado entre as autoridades do governo que mais requisitaram jatinhos da Força Aérea Brasileira (FAB). Cotado para disputar a eleição do governo do Estado de São Paulo, a maior parte de seus deslocamentos rumou para a capital paulista. Do início da gestão Dilma Rousseff até fevereiro deste ano, ele esteve à bordo das aeronaves oficiais 469 vezes, somando 746 horas no ar. A média mensal de quilômetros voados por Padilha dentro do País marca cerca de 20 mil km. Para comparar, a distância média por mês percorrida pela ex-secretária de Estado Hillary Clinton em jatos da Casa Branca foi de 32 mil km pelo mundo inteiro.

Ocupa o segundo lugar no "pódio" o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Ele decolou 353 vezes a bordo da frota da Aeronáutica, muitas vezes para destinos onde não teve compromissos de sua pasta. Sua viagem deste ano para o carnaval paulistano é um exemplo: ida e volta taxiados pela Força Aérea, no período que coincidiu com sua passagem pelo camarote no Anhembi.

Em terceiro lugar aparece o titular do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. Das 317 viagens na esquadrilha privê, 170 foram para Belo Horizonte, capital do Estado onde ele pretende disputar a eleição para governador em 2014.

Já os voos da ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, que ocupa a 9.ª posição na lista, chamam a atenção porque 80% dos deslocamentos partiram ou rumaram para Florianópolis, onde ela mantém residência fixa. Na maioria das vezes é para passar fins de semana.

Embora represente o Amapá, o ex-presidente do Congresso até fevereiro, José Sarney (PMDB), fez metade de seus deslocamentos para o Maranhão, epicentro do poder político de sua família e onde mantém residência.

No comando do Supremo Tribunal Federal desde novembro do ano passado, o ministro Joaquim Barbosa viajará em maio para a Costa Rica e depois para países africanos a bordo de jatos oficiais. Serão as primeiras viagens internacionais dele como chefe do Judiciário. Ao requerer as aeronaves, ele seguirá os passos de outros ministros. / D.B., F.F. e M.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.