Padilha diz que Alckmin vive no 'mundo de propaganda da Sabesp'

Petista critica declarações do atual governador do estado de utilizar ameaça de desabastecimento para uso eleitoral

Ricardo Galhardo, O Estado de S. Paulo

05 de agosto de 2014 | 19h24

O candidato do PT ao governo de São Paulo Alexandre Padilha, rebateu ontem a afirmação feita pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) que em entrevista ao Estado acusou a oposição de fazer uso eleitoral da ameaça de desabastecimento de água na cidade de São Paulo.

"Ele (Alckmin) está vivendo no mundo da propaganda do governo do Estado e da Sabesp. Eleitoral e matar a Cantareira até a eleição", disse o petista durante um ato de campanha na porta da fábrica da Ford, em São Bernardo, ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No ato, Padilha minimizou o fato de ter arrecadado apenas R$ 203 mil até agora, equivalentes a 3% da arrecadação da campanha tucana. Segundo o petista, o que falta em dinheiro "sobra em campanha e militância".

Lula também minimizou a performance de Padilha nas pesquisas. "Pesquisa nessa época não vale nada, é como uma casa de apostas", disse o ex-presidente. Segundo o Ibope, o petista tem 5% e fica atrás de Paulo Skaf (PMDB), 11%, e Alckmin, que venceria no primeiro turno com 50%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.