Operação 'gastar sola' está valendo

Candidatos invadem hoje as ruas de São Paulo

ISADORA PERON, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2012 | 03h00

Há alguns meses, a senadora Marta Suplicy mandou um recado ao petista Fernando Haddad: para ganhar as eleições, é preciso gastar sola de sapato. O conselho parece ser levado a sério pelos principais candidatos à Prefeitura de São Paulo, que decidiram marcar para hoje - dia em que começa oficialmente a campanha eleitoral - uma caminhada por diferentes pontos da cidade.

Haddad, por exemplo, vai percorrer o centro da capital a partir das 15h. O evento será voltado para a militância, mas não vai contar com a presença do maior cabo eleitoral petista, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O comboio do PT tomou cuidado para não esbarrar com Celso Russomanno (PRB) e Soninha Francine (PPS), que também elegeram a região central como ponto de partida, mas vão percorrê-la no período da manhã. Ambos partem de locais históricos: Russomanno chamou os filiados dos seis partidos que compõem a sua chapa para encontrá-lo, às 10h, no Marco Zero da capital, na Praça da Sé; Soninha marcou um café para as 11h30 no Pátio do Colégio, local da fundação da cidade.

Outros três candidatos optaram por bater perna em regiões afastadas do centro. O peemedebista Gabriel Chalita vai começar o corpo a corpo na Chácara Bananal, um bairro da periferia. Paulinho da Força, do PDT, escolheu fazer uma caminhada pelas ruas do Brás, na zona leste, e Carlos Gianazzi, do PSOL, circulará pela Avenida Paulista.

Sem exposição. Adotando uma estratégia diferente, o tucano José Serra decidiu iniciar a campanha longe das ruas. O candidato do PSDB optou por abrir a corrida eleitoral dentro de seu comitê no Edifício Joelma, região central da cidade.

Reservadamente, os tucanos defendem a estratégia de evitar a superexposição de Serra nas primeiras semanas da campanha. Acreditam que a participação dele em um grande número de eventos públicos pode desgastar sua imagem. As pesquisas de opinião mais recentes mostram que Serra é conhecido de 100% da população e tem um nível de rejeição no patamar de 30%.

A propaganda eleitoral está liberada a partir de hoje pela legislação. São permitidos o uso de alto-falantes nas ruas, a realização de comícios e a veiculação de propaganda eleitoral na internet, apesar de ser proibido qualquer tipo de anúncio pago nesse meio. O horário eleitoral gratuito em rede nacional de rádio e TV começa somente no dia 21 de agosto. / COLABORARAM BRUNO BOGHOSSIAN e FELIPE FRAZÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.