Operação do MP em Limeira prende mulher e filhos do prefeito

Foram presas ainda duas irmãs da primeira-dama e mais 6 pessoas acusadas de envolvimento em esquema de corrupção

TATIANA FÁVARO / CAMPINAS, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2011 | 03h09

A primeira-dama de Limeira, Constância Berbert Dutra Silva, foi presa ontem, em sua casa na cidade, durante operação realizada pelo Ministério Público Estadual. Outros 11 mandados de prisão foram cumpridos.

Foram detidos os filhos de Constância e do prefeito Silvio Félix (PDT), Maurício e Murilo Félix, e duas irmãs da primeira-dama, Lucimar Berbert Dutra e Verônica Dutra Amador, além de um assessor e um contador do prefeito, funcionários, empresários e pessoas apontadas como laranjas de suposto esquema de corrupção.

Todos são suspeitos de crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, falsidade ideológica e furto qualificado. O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público investiga a compra de imóveis em nome de laranjas e o uso de empresas de fachada para lavar dinheiro. O valor do patrimônio chega, segundo os promotores, a R$ 21 milhões.

Os mandados expedidos pela 2.ª Vara Criminal de Limeira determinam prisão temporária de cinco dias. Para o prefeito Silvio Félix, as prisões eram desnecessárias. "São pessoas que têm residência fixa, trabalho e estão prontas para dar os esclarecimentos que a Justiça quiser", disse.

A primeira-dama já havia ocupado a presidência do Fundo Social de Solidariedade em Limeira. Deixou o cargo para candidatar-se a deputada estadual no ano passado. Derrotada, ganhou o cargo de chefe de gabinete do 4.º vice-presidente da Assembleia Legislativa, Rafael Silva (PDT).

Assim que soube das prisões, o deputado encaminhou o pedido de exoneração de Constância.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.