OAB desautoriza fala de dirigente sobre prisão

A OAB desautorizou nessa segunfa-feira, 18, uma declaração dada pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da entidade, Wadih Damous, que questionou a legalidade da detenção do deputado petista José Genoino em regime fechado. "Não há posição oficial da OAB sobre a prisão de José Genoino", disse o presidente da entidade, Marcos Vinícius Coelho ao Estado.

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

19 de novembro de 2013 | 02h08

Antes disso, Damous condenou, em entrevista à Agência Brasil, a prisão do petista em regine fechado. "O estado de saúde do deputado José Genoino requer atenção. A sua prisão em regime fechado por si só configura uma ilegalidade e uma arbitrariedade", disse.

A afirmação casou constrangimento na entidade, que adotou a postura, segundo Coelho, "de não ser comentaristas de casos". A posição de Damous, que é filiado ao PT e deve disputar a eleição para deputado federal pelo partido em 2014, foi usada por dirigentes petistas para criticar a detenção de Genoino.

Segundo Damous, de fato, a OAB não se manifestou oficialmente. "Falei na condição de presidente da Comissão de Direitos Humanos."

Tudo o que sabemos sobre:
MensalãoOAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.