O que cada candidato vai fazer para melhorar a segurança pública?

Postulantes apresentam propostas para coibir a violência e a criminalidade na capital

O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2012 | 03h07

 

Fernando Haddad (PT)

 

Ampliar a presença da Guarda nos bairros

 

Embora constitucionalmente segurança seja um dever do Estado, a Prefeitura tem o seu papel, e mais que isso, tem o dever de contribuir para que tenhamos uma cidade que pertença a todos, que permita e estimule a sair de casa. Se a vida de boa parte da população de São Paulo melhorou da porta para dentro nos últimos anos, com os avanços dos governos Lula e Dilma, da porta para fora a situação é diferente. Sem sensação de segurança, o cidadão não participa do espaço público. Vamos ampliar a presença da Guarda Municipal nos bairros, instalar videomonitoramento, integrar a operação da Guarda a outros órgãos como CET e as polícias, e fortalecer o seu papel, com aumento de efetivo. A Guarda será transformada em uma força comunitária de policiamento. Por fim, teremos uma vigorosa política intersetorial sobre o crack, em parceria com os governos federal e estadual.

 

José Serra (PSDB)

 

Aperfeiçoar integração e mais Operação Delegada

 

Entre os nossos principais compromissos na área de segurança, estão aperfeiçoar e ampliar a Operação Delegada, fortalecendo o efetivo de segurança pública da capital. Também vamos aperfeiçoar ainda mais a integração dos sistemas da Cetel (Central de Telecomunicações) da Guarda Civil Metropolitana e do Copom (Central de Operações da Polícia Militar) com as centrais de comunicação da CET, Corpo de Bombeiros, SPTrans, Samu e Defesa Civil e aumentar o número de câmeras de vigilância da cidade, principalmente as dotadas de sistema automático de alerta de ocorrências. Também pretendemos aumentar o efetivo da Guarda Civil e promover a contínua modernização da frota. Em outra frente, vamos promover a elaboração e adoção de Planos Locais de Prevenção da Violência e Promoção da Convivência, em parceria com a sociedade civil.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.