'O PT fará sim críticas a Kassab', avisa dirigente do PT

O presidente do PT paulista, vereador Antonio Donato, reagiu ontem a articulações em curso nos bastidores por dirigentes da sigla para que a campanha eleitoral do ministro da Educação, Fernando Haddad, preserve o prefeito Gilberto Kassab (PSD) para não prejudicar alianças entre os dois partidos no interior do Estado e em outras importantes cidades do País.

O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2011 | 03h05

"É uma corrente muito minoritária do PT (que quer preservar Kassab) e isso não se sustenta. Nós temos uma estratégia de mudança e o paulistano avalia muito mal a gestão da Prefeitura de São Paulo. O PT fará críticas ao governo Kassab", sentenciou o presidente do PT municipal.

Donato citou como exemplo dos problemas da gestão Kassab o "escândalo da Controlar" - suspeitas de irregularidades no contrato de inspeção veicular da capital que levaram a Justiça a decretar o sequestro de bens de Kassab e de empresários.

Para o petista, é preciso ficar claro para todo o partido que "a eleição de São Paulo é a mais importante do País" e que, portanto, a estratégia eleitoral não pode ser sacrificada em função de outros interesses, como a migração do PSD para a base aliada da presidente Dilma Rousseff.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.