O pouco de metrô que os tucanos construíram caiu, diz Marta

Candidata petista criticou ainda a construção da Linha 5, que, na sua opinião, 'vai do nada a lugar nenhum'

Carolina Freitas, da Agência Estado

29 de agosto de 2008 | 17h51

O bate-boca entre PSDB e PT sobre o projeto de expansão do metrô de São Paulo teve hoje mais um capítulo com uma dura crítica da candidata petista à Prefeitura da Capital, Marta Suplicy , ao partido adversário. "O pouco de metrô que os tucanos construíram nos 14 anos de governo e 4 de Prefeitura caiu", disse Marta, em referência ao desabamento nas obras da Linha 4, no ano passado, que matou sete pessoas. A petista criticou ainda a construção da Linha 5, que, na sua opinião, "vai do nada a lugar nenhum".   Veja também: Veja a íntegra da última pesquisa  Multimídia: Perfil dos candidatos  Guia tira dúvidas do eleitor    Depois de participar de um evento sobre Terceira Idade no centro da cidade, na tarde desta sexta-feira, Marta voltou a colocar como condição para destinar recursos ao metrô a discussão do trajeto das linhas projetadas pelo governo do Estado, que controla a companhia. "Se eleita, serão R$ 2 bilhões para o metrô, mas temos de discutir", disse. "Que competência eles têm para falar do nosso plano?"   Além dos tucanos, a ex-prefeita mirou no prefeito e candidato à reeleição pelo DEM, Gilberto Kassab.Marta tomou para si ainda uma das principais bandeiras da campanha de Kassab, o programa Remédio em Casa, que entrega medicamentos de uso contínuo gratuitamente. "Fomos nós que implantamos em 2004", afirmou a petista. "Hoje o programa entrega apenas 11 remédios, para poucas pessoas. Sequer foi ampliado."   Apoio   A candidata do PT mostrou animação com a vinda do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva a São Paulo amanhã (30) para apoiar sua candidatura. "Vamos estourar a boca do balão. É muito bom ter ao nosso lado um presidente tão popular", disse. "Lula e eu temos as mesmas propostas para o povo. Ele para o Brasil, eu para São Paulo."

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.